Blog

Transmissão de doenças em hospitais: como a esterilização pode eliminar o problema

Quando o assunto é saúde, a segurança do serviço prestado não pode ser ignorada. Entre os processos que contribuem para isso, destaca-se a esterilização dos materiais. Você conhece tudo sobre o assunto? Caso ainda tenha dúvidas, não se preocupe. Explicaremos, neste post, como funciona o processo e como ele pode eliminar a transmissão de doenças em hospitais.

 

Também mostraremos, como ponto de partida, um caso recente que levou ao risco de infecção a quase quatro mil pessoas nos Estados Unidos. Por fim, detalharemos a esterilização por óxido de etileno, que é uma das melhores opções disponíveis. Ficou interessado? Então, continue com a gente!

 

 

Infecção em massa

Um lapso no centro cirúrgico HealthPlus, localizado na cidade de Saddle Brook, Nova Jersey, pode ter exposto 3.778 pacientes às hepatites B e C, ao HIV e a outras infecções transmitidas pelo sangue. A razão de tudo isso é que o procedimento de esterilização não era realizado corretamente no hospital. A informação foi divulgada no portal R7, no dia 25 de dezembro.

 

Os pacientes que passaram pelo ambulatório entre janeiro e setembro deste ano foram alertados sobre os riscos que a situação oferece. Segundo a investigação do Departamento de Saúde de Nova Jersey, os funcionários não seguiam os procedimentos de limpeza e esterilização dos instrumentos e, consequentemente, essa foi considerada a causa do problema.

 

 

Importância da esterilização

A esterilização é um processo imprescindível no que se refere à garantia da segurança dos produtos para saúde e dos instrumentos utilizados em ambientes hospitalares. Por meio dela, o risco de infecção é eliminado, fazendo com que os instrumentos sejam reutilizados.

 

Mas atenção: para que o serviço seja realizado com qualidade e ofereça a confiabilidade que um hospital ou uma clínica requerem, aposte em processos bem definidos, protocolos e POPs validados em sua Central de Material e Esterilização (CME) ou conte com o serviço de uma empresa processadora de qualidade. Elas poderão, com eficácia, realizar o processamento, o acondicionamento, o armazenamento e a distribuição dos materiais.

 

Apesar de existirem várias formas de realizar a esterilização, a escolha deve levar em conta o tipo de material e o risco de contaminação que ele oferece.

 

 

Esterilização por óxido de etileno

Um dos métodos mais eficientes é a esterilização por óxido de etileno, já que ele atua em baixa temperatura, conservando a composição dos materiais. Ele é indicado para itens hospitalares que não podem ser expostos ao calor ou a agentes líquidos. Instrumentos de uso intravenoso e cardiopulmonar estão inseridos nesse grupo.

 

O óxido de etileno (C2H4O) é um gás incolor e altamente inflamável. Sua ação está relacionada ao fato de a substância reagir com o núcleo do microrganismo, impedindo sua reprodução. Além da segurança, o custo/benefício do processo o torna uma das melhores opções.

 

Agora que você conhece a importância do processamento e da esterilização, saiba como aplicar os processos ao seu dia a dia, conferindo segurança aos seus procedimentos. Fale com um especialista.